fbpx

Gestão de áreas comuns no condomínio: como fazer da maneira correta

Fazer uma boa gestão de áreas comuns no condomínio é cada vez mais importante para o bom funcionamento e a harmonia entre os condôminos.

Os espaços compartilhados, como espaço gourmet, academia, piscina, sala de jogos, entre outros, vêm ganhando destaque nos condomínios para atender a um estilo de vida em que as pessoas buscam por comodidade e estrutura no seu local de moradia.

Mas, como todo tipo de convívio, é necessário que sejam estipuladas regras para se evitar transtornos e constrangimentos entre os moradores.

Hoje, nesse artigo, você vai descobrir como fazer a gestão de todos esses espaços de maneira correta.

 

O estilo de morar em condomínio

Há anos que o número de condomínios não para de crescer em todas as regiões e a tendência é que esse crescimento continue por muitos anos ainda.

Afinal, a falta de segurança sentida nas grandes e pequenas cidades do Brasil está cada vez maior.

Com esse cenário, muitas famílias acabam optando por condomínios na tentativa de se sentirem mais seguras dentro de suas casas e apartamentos.

Aliado à promessa de segurança, os condomínios juntaram no seu interior espaços de lazer e de convívio para atrair ainda mais interessados e aumentarem suas vendas.

Se no início eram só quadra de esportes e um salão de festas, hoje o rol de atrativos é bem maior, afinal as pessoas possuem hábitos e necessidades cada vez mais específicos, que precisam ser atendidos.

Entre os espaços comuns que podem também ser encontrados nos condomínios atuais, temos:

– Cinema

Brinquedoteca.

– Spa para cachorros.

– Hortas.

-Sauna.

– Área para massagem.

– Piscina.

– Academia.

– Salão de jogos

– Espaço Gourmet.

Quem é o responsável pela gestão de áreas comuns no condomínio?

A gestão dos espaços comuns do condomínio é de responsabilidade do síndico e/ou administradora, se esse for o caso.

Seja um síndico profissional, ou um morador eleito em assembleia, é ele quem deve fazer com que essas áreas funcionem e atendam bem a todos os condôminos.

A função do síndico na gestão dos espaços comuns inclui:

  • Convocação para realização de obras para criação ou alteração da função do espaço;
  • Fiscalização dos espaços comuns antes e após seu uso;
  • Delimitar o espaço disponível para cada morador, se necessário;
  • Garantir a limpeza e manutenção das instalações;
  • Criar sistema de agendamento para uso desses espaços.

Algumas dessas funções em muitos casos podem ser realizadas na prática por um zelador, mas é o síndico quem responde por cada uma delas.

No entanto, em condomínios menores é o próprio síndico quem deve realizar todas essas atividades.

Qual o papel dos moradores?

Por mais que a administração do condomínio zele para que todos possam usufruir de seus espaços comuns, sempre haverá discordâncias.

Sendo assim, é crucial para qualquer administração fazer com que os condôminos se sintam também responsáveis por esses espaços.

Além disso, é preciso um trabalho de conscientização para se despertar o senso de comunidade em todos os moradores, ou na maioria deles.

Afinal, as áreas comuns são importantes para a qualidade de vida dos próprios moradores, que devem ajudar a conservar essas áreas.

Também é importante que os condôminos tenham voz ativa nas assembleias para propor mudanças e soluções.

Em muitos condomínios, há grupos de moradores que se juntam para levar ao síndico ou à administradora problemas e sugestões para as áreas comuns.

Como definir em assembleia o que pode e o que não pode

A definição em assembleia do que é permitido nas áreas comuns do condomínio é feita com o voto dos condôminos.

No entanto, a quantidade de votos necessária para que alguma mudança ou proibição seja aceita pode variar.

Segundo o Artigo 1.351 do Código Civil, são necessários 2/3 dos votos para que seja aceita alteração do Regimento Interno do condomínio.

Esse mesmo artigo do Código Civil determina que no caso de mudanças de finalidade do espaço é preciso que o pedido seja aceito por todos os condôminos.

Um exemplo dessa mudança de finalidade seria a transformação de uma quadra em um estacionamento.

Os 2/3 dos votos também são o mínimo necessário para que se aprove a expansão de uma determinada área em detrimento de outra.

Para exemplificar, imagine na expansão do salão de festas, que terá de pegar uma parte do espaço ao lado, onde fica a academia do condomínio.

Se a necessidade de expansão do salão for de consenso de pelo menos 2/3 dos condôminos, então a obra será aprovada.

 

Como proceder com reservas e horários nas áreas comuns do condomínio?

academia_no_condominio

Essa é uma parte muito importante da gestão de áreas comuns no condomínio, e pode trazer problemas se não for bem executada.

Afinal, é impossível atender aos interesses de todos os moradores da forma como eles gostariam.

Por isso, a melhor forma de fazer esse controle é criar um calendário de eventos para espaços como churrasqueira e salão de festas.

Assim, o controle fica muito mais fácil, e ainda é possível compartilhar as datas disponíveis através de ferramentas digitais.

Com isso, os próprios condôminos podem se organizar, fazendo seus pedidos já com base nas datas livres dos espaços que desejam utilizar.

E o que fazer quanto a horários e visitantes?

Essa é uma questão polêmica, que merece toda a atenção da administração condominial.

Tanto que as regras sobre visitantes nas áreas comuns do condomínio estão previstas no regulamento interno de cada empreendimento.

Essas regras são muito comuns na maioria dos condomínios, como por exemplo:

  • Limitação do número de visitantes nas áreas comuns;
  • Solicitação de autorização ao morador para que o visitante possa utilizar os espaços comuns;
  • Cobrança de multa em casa de descumprimento do regulamento interno do condomínio.

Isso vale para os horários de utilização de qualquer um dos espaços comuns do condomínio por moradores e visitantes.

São as leis internas do condomínio que determinam dias e horários para realização de atividades como festas.

Importância do controle de acesso

Como os empreendimentos se mostram cada vez mais preocupados com a segurança de moradores, visitantes e trabalhadores, é preciso utilizar mecanismos que proporcionem essa tranquilidade para todos.

Por isso, a utilização de sistemas de controle de acesso é cada vez mais necessária para que se tenha total controle e uma boa gestão de áreas comuns no condomínio.

Recursos como biometria, por exemplo, são essenciais para limitar a entrada das pessoas em determinados espaços e em determinadas horas.

É possível evitar que crianças estejam na sala de jogos ou na academia; que funcionários não entrem em determinadas áreas após hora pré-marcada; que visitantes só possam acessar o andar onde está a unidade do morador que foi visitar etc.

Portanto, qualquer condomínio que preze pela segurança e por uma boa gestão das áreas comuns precisa ter um rígido controle de acesso.

Gestão de áreas comuns no condomínio: como fazer da maneira correta

Deixe uma resposta