fbpx

Tendências para administração de condomínios

A administração de condomínios está cada vez mais profissionalizada no país. Até mesmo os empreendimentos que contam com síndico morador já perceberam a necessidade de investir em capacitação.

Uma das formas de manter-se atualizado é conhecer as tendências e novidades do mercado.

Neste post, listamos 6 tendências para administração de condomínios. Acompanhe para saber mais.

 

6 caminhos para administração de condomínios

Seja qual for a forma de gestão escolhida pelo condomínio – síndico morador, síndico profissional ou administradora – uma coisa é certa: a tecnologia tem ditado novas formas de atuação nesta área.

Administrar um empreendimento requer muito preparo. Comece cumprindo esse desafio a partir da observação das tendências para este ano.

Saiba quais são elas:

 

1. Inteligência artificial

Quando se trata de condomínios residenciais horizontais com grandes proporções, um dos maiores desafios é ter controle em tempo real das unidades, sem deixar passar nenhuma atividade suspeita.

Um único condomínio pode ter centenas de câmeras instaladas e necessidade de contratação de uma equipe numerosas de funcionários para acompanhar as imagens e fazer a vigilância nas áreas de circulação.

O problema desse processo é que ele depende da avaliação humana para identificação de erro, sendo assim, é passível a falhas e omissões.

A inteligência artificial promete resolver esse problema por meio da capacidade de aprendizagem das redes neurais.

Os novos sistemas de captação de imagens de segurança estão sendo pensados para aprender com comportamentos suspeitos, mapear emoções e alterações na entonação da fala.

Os novos alertas são emitidos em tempo real para que a equipe de segurança aja preventivamente.

 

2. Aplicativos para maior comodidade

O presente e o futuro da administração de condomínios estão na palma da sua mão. A inteligência artificial e a internet das coisas revolucionam a forma com que os condôminos solicitam serviços e interagem.

Já existem no mercado desenvolvimento de aplicativos que cuidam de todos os processos de gestão condominial.

Os sistemas de automatização integrados com a versão mobile permitem que o morador controle, por exemplo, as luzes nas áreas comuns, e a entrada e a saída de pessoas no empreendimento, emita segunda via de pagamentos e registre ocorrências em tempo real, entre outras ações.

O que não vão faltar são alternativas para desenvolver projetos úteis e relevantes para os condôminos.

 

3.  Controle de acesso biométrico

controlar o acesso na administração do condomínio

A coleta de dados biométricos em si não é uma novidade quando o assunto é segurança condominial. Já há alguns anos é possível encontrar no mercado soluções que fazem a leitura de informações biológicas como a digital e a retina.

A novidade agora é que cada vez mais condomínios estão percebendo a necessidade de se utilizar de diversos tipos de biometria simultaneamente para ter controle de acesso às áreas das unidades.

Essa medida visa aumentar a segurança por meio do cruzamento de informações biológicas únicas com outras tecnologias, como os sistemas de RFID e senha, por exemplo.

Pode ser empregada em áreas internas e externas, controlando o fluxo de pessoas que circula pelo condomínio, seja de pessoas que entram pela portaria, seja pela garagem.

Apesar de o controle de acessos já ser uma realidade no mercado há algum tempo, a tendência é que ele seja cada vez mais adotado para diminuir riscos de assaltos e invasões.

 

4.  Assembleia virtual

Uma das grandes facilidades oferecidas pela internet é a possibilidade de se conectar com outra pessoa em qualquer parte do mundo.

Esse grande poder de aproximação também causará impacto na administração de condomínios, a começar pela realização das assembleias.

Já é possível encontrar no mercado soluções online para a realização de assembleias virtuais.

Esta modalidade funciona a partir da criação de salas virtuais para discussão, com acesso controlado.

A nova tecnologia só pode ser adotada se a convenção do condomínio der permissão para isso. Na maior parte dos casos, ainda não há menção específica sobre o assunto.

Empregar a assembleia virtual exige:

  • escolha de um sistema com custo-benefício adequado e recursos antifraude;
  • treinamento e capacitação do síndico e dos moradores para navegarem pelo sistema;
  • eleição estratégica de temas para realização da assembleia – recomenda-se que os assuntos mais polêmicos ainda sejam discutidos em assembleia presencial.

 

5.   Uso de drones

drones-na-gestão-do-condominio

Esses equipamentos vieram mesmo para ficar e revolucionar diversos ramos, inclusive, a administração dos condomínios.

Em um futuro bem próximo, eles passarão a ser usados com diversas finalidades. Saiba quais são elas:

  • entregas de encomendas em condomínios com grande extensão e distância entre a portaria principal e as unidades;
  • manutenção preventiva por meio da gravação de imagens de áreas de difícil acesso como o teto de torres muito altas, evitando focos da dengue e infiltrações, por exemplo;
  • controle de acesso e movimentação nas áreas comuns a céu aberto, como quadras e piscinas;
  • gravação de imagens para laudos de vistoria cautelar.

Como o uso de drones exige a captura de imagens dos condôminos, é necessário que ele esteja autorizado pela convenção do condomínio. Os moradores devem discutir a inclusão do sistema em assembleia.

Além disso, o operador do drone deve seguir as regras estabelecidas pela ANAC para voo desse tipo de equipamento.

6.  Gestor de facilidades

Você já ouviu falar do trabalho do gestor de facilidades? Essa profissão é nova e tem despontado entre as construtoras de luxo e administradoras de condomínio de vanguarda.

O papel desse gestor é coordenar infraestruturas, espaços, organizações e pessoas para facilitar a prestação de serviços em geral.

Um exemplo de como ele pode atuar é apoiando o síndico na cotação e contratação de prestadores de serviços para manutenção.

A integração de um profissional como esse deve ser cada vez mais frequente nos próximos anos a fim de interligar moradores e serviços para benefício mútuo.

 

Conclusão

Neste post, apresentamos 6 tendências para administração de condomínios. Algumas delas já estão sendo aplicadas, outras ainda são grandes promessas.

Comece a pesquisar mais sobre as que mais atenderão às necessidades do seu empreendimento para exercer um trabalho cada vez mais profissional. O futuro está mais perto do que você imagina.

Quer saber mais sobre gestão de condomínios? Acesse esse artigo e saiba como fazer a correta administração das áreas comuns.

 

Tendências para administração de condomínios

Deixe uma resposta