fbpx

Como trocar o sistema de controle de acesso condominial

O controle de acesso condominial pode ser substituído ao longo do tempo, seja por uma tecnologia mais nova ou por um sistema de fornecedor diferente.

Assim como outras questões sobre segurança e uso de áreas comuns costumam gerar polêmica, considerando a opinião dos condôminos favoráveis à troca do sistema e também daqueles que não concordam com a substituição, o mesmo ocorre com o controle de acesso.

No entanto, cabe ao síndico, como autoridade maior na gestão do condomínio, tomar a decisão de forma a melhor atender às necessidades de todos, sem abrir mão da segurança no local.

Qual a melhor maneira de fazer isso? Este post traz alguns pontos importantes que devem ser tratados no momento de transição do sistema de controle de acesso do condomínio.

controle de acesso condominial

Quando trocar o controle de acesso condominial?

A necessidade de troca fica bem caracterizada nos casos de defeito nos equipamentos e softwares utilizados.

É prudente também considerar a troca do sistema em situações de insatisfação com a prestação de serviços do fornecedor atual, no que diz respeito à manutenção de equipamentos, ao comportamento da equipe e à qualidade de atendimento, entre outros.

Situações que representem risco à segurança patrimonial e à integridade física dos condôminos e visitantes do condomínio devem ser consideradas sinais de alerta para troca do controle de acesso com urgência.

Circunstâncias como:

  • Identificação de pessoas não autorizadas transitando dentro do condomínio;
  • Arrombamento de alguma unidade ou veículo dentro do condomínio;
  • Roubo ou furto dentro das dependências do condomínio;
  • Entrada de entregadores;
  • Invasão.

Além das situações citadas acima, que colocam o local e seus frequentadores em perigo, o controle de acesso ao condomínio pode ser trocado por um sistema mais moderno, ou pode receber o complemento de uma nova tecnologia, a fim de tornar o lugar mais seguro.

 

Quais são os passos para trocar o controle de acesso ao condomínio?

Para garantir que a troca do controle de acesso condominial seja feita adequadamente, de acordo com as regras do local e em concordância com a legislação vigente, é importante observar as providências que devem ser tomadas.

Pesquisa e orçamento

Ao identificar a necessidade de substituição do sistema de controle de entrada e saída do condomínio, o síndico deve pesquisar as opções disponíveis no mercado que atendam às necessidades do local.

É aconselhável que o síndico selecione alguns fornecedores para questionar questões técnicas e práticas acerca do produto e serviço oferecidos.

Com base nessa seleção, é praxe o síndico colher três orçamentos para comparar os preços, prazos e demais detalhes de cada empresa.

Tipo de sistema

Na hora de selecionar o novo sistema de controle de acesso é essencial que haja um cuidado ainda maior do que com a primeira contratação.

Se o modelo escolhido não estava agradando, talvez tenha havido falhas no processo de contratação, muitas vezes decorrentes de opção apenas pelo menor preço ou de avaliação insuficiente das características da proteção.

Síndico e gestores de segurança devem estudar bem as novas possibilidades, de preferência fazendo análise criteriosa das configurações disponíveis, durabilidade, garantias, custos de manutenção e upgrades sem demandar troca de todo o equipamento.

Convocação de Assembleia

Como o investimento em segurança do condomínio deve ser rateado para todas as unidades, o síndico deve convocar uma Assembleia Condominial para expor a necessidade e intenção da benfeitoria, bem como seus custos e cronograma previstos, a fim de obter a aprovação dos condôminos.

O edital de convocação deve ser exibido em local de grande circulação no condomínio, garantindo que todos os condôminos tomem conhecimento dele.

É aconselhável distribuir também uma notificação para cada unidade.

Registro de aprovação da maioria

Como, de acordo com o artigo 1.341 do Código Civil, a troca do sistema de controle de acesso é classificada como uma benfeitoria útil, assim como a instalação de sistemas de segurança, para que a implantação seja autorizada deve haver aprovação de maioria de todos os condôminos (50% + 1).

A aprovação deve ser devidamente registrada em ata e o calendário de execução da obra, com a respectiva prestação de contas, deve ser apresentadonas assembleias subsequentes.

Contratação e instalação

É importante que todo o acordo comercial esteja bem documentado, detalhado tal qual foi submetido para aprovação em assembleia.

No contrato de venda de equipamentos e prestação de serviços de instalação devem estar previstos os critérios de garantia e também os detalhes a respeito da manutenção do sistema e dos aparelhos utilizados.

Também devem estar explicitados a responsabilidade sobre o uso e armazenamento de dados de entrada e saída de pessoas e veículos etc.

Conclusão

Um bom sistema de controle de acesso faz parte de uma gestão efetiva do condomínio, que zele pela segurança e bem-estar de todos.

Neste sentido, é papel do síndico contribuir para que a experiência dos frequentadores e moradores do local seja a melhor possível, causando uma boa sensação de segurança e tranquilidade.

Como está a efetividade do sistema de controle de acesso do seu condomínio? As pessoas estão satisfeitas com ele?

E você, gostou dessas dicas sobre como trocar o sistema de controle de acesso condominial?

Aproveite para compartilhar este artigo com os amigos em suas redes sociais.

Como trocar o sistema de controle de acesso condominial

Deixe uma resposta