fbpx

Controle de acesso no condomínio: atenção no fim do ano

Controle de acesso no condomínio. Se você, síndico, já se preocupa com isso durante todo o ano, deve redobrar os cuidados com a chegada do Natal e do Ano Novo.

Apesar das datas serem motivo de festa, é também neste período que alguns dos fatores de risco para a segurança e tranqüilidade de todos se tornam mais contundentes.

Excesso de movimentação de pessoas por todos os lados, crianças para lá e para cá, festas nas áreas comuns e maior dificuldade de controle de quem entra e sai do condomínio trazem um arsenal de possibilidades de problemas que precisam ser bem dimensionados pelos gestores da segurança.

É disso que vamos tratar neste artigo.

Continue lendo.

controle de acesso no condomínio

 

Como manter a eficácia do controle de acesso no condomínio no fim do ano

O primeiro passo para manter o controle de quem entre e sai do condomínio durante as festas de fim de ano é não abrir mão dos critérios estabelecidos anteriormente para a segurança.

Ao longo do ano, em várias reuniões, síndicos, moradores e gestores passaram horas debatendo problemas e soluções para que a segurança de todos se mantivesse em dia.  Não é porque o período é de festas e de confraternizações que se vai baixar a guarda.

Cadastro de visitantes e de prestadores de serviços, identificação biométrica na entrada, identificação biométrica para acesso a áreas comuns, monitoramento nas vagas de garagem, entre outros itens, precisam continuar com o mesmo nível de cuidado, ou melhor ainda, é necessário redobrar a atenção.

 

Cadastros de parentes e de amigos deve ser rigoroso

Com a tradicional chegada de parentes e amigos dos moradores, o síndico e os gestores de segurança devem deixar claro aos moradores a necessidade de repassarem aos seus convidados as medidas que o condomínio toma para segurança de todos.

Os cadastros e a identificação biométrica precisam ser feitos da mesma forma como são feitos com os moradores e visitantes ao longo do ano.

Neste sentido, cabe uma orientação extra aos porteiros, que, muitas vezes acuados por moradores que se acham acima da lei, pressionam para liberar a entrada dos seus convidados sem a necessidade de identificação, a fim de agilizar o trânsito dessas pessoas dentro do condomínio.

 

Maioria dos roubos e furtos acontece por descuidos com a segurança

Por mais que possa parecer chato, o controle de acesso rigoroso evita que pessoas mal intencionadas se aproveitem das brechas na segurança para entrar no condomínio.

Como o trânsito de pessoas é maior por conta dos convidados de fim de ano, fica mais difícil para os próprios gestores de segurança e moradores perceberem quem é estranho àquele ambiente.

É neste momento que ocorrem os furtos e roubos com maior facilidade, já que há um certo relaxamento em manter a vigilância sobre pessoas desconhecidas.

 

Perigo para as crianças nas áreas comuns

Outro problema para o condomínio durante as festas de fim de ano é o aumento de crianças circulando pelas áreas comuns. Um bom sistema de controle de acesso no condomínio evita que elas entrem em áreas que, previamente, os pais e os gestores de segurança determinaram como inacessíveis a elas.

Piscina, academia e salão de festas devem ter pontos de biometria para dificultar o trânsito de crianças não autorizadas, pois são áreas em que tradicionalmente mais acontecem acidentes com os menores.

O síndico deve reforçar aos pais a necessidade de cadastrar toda a criançada convidada para frequentar o condomínio durante as festas de fim de ano e em que área cada uma delas pode entrar.

O ideal, se o condomínio tiver condições financeiras, é contratar pessoas  para monitorarem mais cuidadosamente estas áreas, principalmente a piscina.

 

Regras valem também para os condomínios comerciais

Nos condomínios comerciais, o problema pode ser o contrário do que acontece nos residenciais. É a diminuição no número de pessoas circulando pelo local que gera preocupação.

Com menos gente entrando e saindo, os bandidos costumam ficar mais à vontade para render porteiros. Neste caso, principalmente à noite e nos fins de semana, o ideal é manter fechada a porta de acesso à portaria e só autorizar o acesso ao hall mediante identificação.

Os cuidados também devem ser redobrados por quem entra e sai pela garagem, pois é um local de fácil acesso para invasores.

A orientação é para os síndicos reforçarem aos porteiros e vigilantes a necessidade de redobrarem a atenção e não tirarem os olhos das câmeras.

A qualquer sinal de violação ou perigo, a empresa de segurança contratada deve ser acionada.

 

O importante é que síndico, gestores e moradores entendam que o clima de descontração e de festa que toma conta de todos no fim de ano não seja motivo de relaxamento. Bandidos atuam principalmente na facilidade. Mantenha sempre o foco nas ações preventivas e corretivas de segurança e não deixe transparecer eventuais falhas momentâneas.

Controle de acesso no condomínio: atenção no fim do ano

Deixe um comentário