fbpx

Controle de acesso por biometria: 8 perguntas ao síndico

O controle de acesso por biometria é hoje uma das principais soluções que os condomínios buscam para manter a segurança.

Tendo como mais usual a biometria digital, este tipo de controle é requisitado por oferecer comodidade e segurança à medida que cada indivíduo é único e fica praticamente impossível burlar o leitor biométrico.

Apenas com o uso de um dos dedos, moradores, visitantes e outras pessoas cadastradas entram e saem do condomínio sem a necessidade de cartões, chaves ou senhas.

A questão é que com a crescente procura por este sistema, também aumenta o número de empresas que se dizem especializadas na área.

Nessa hora, síndico, conselho de segurança e até os moradores devem ter em mente algumas perguntas simples – mas extremamente importantes – para fazer às empresas candidatas em fornecer a proteção.

Por isso, preparamos este artigo com 8 perguntas que precisam ser feitas sobre controle de acesso biométrico.

controle de acesso por biometria

Quão resistente é o sistema?

Provavelmente esta é uma pergunta que jamais você faria, certo? Mas saber qual é a robustez do produto é extremamente importante.

No mercado há muitas soluções com a carenagem em plástico, mas prefira os feitos em aço inox, que são mais resistentes a impactos e ao uso no dia a dia.

Desta forma, o produto ganha em vida útil e o síndico evita gastos e problemas com manutenções constantes.

 

Estou adquirindo um simples aparelho para a porta ou uma solução completa?

Muita gente confunde uma fechadura biométrica específica para uma porta com um sistema de controle de acesso biométrico, que monitora vários pontos.

Questione o que exatamente a empresa está oferecendo para não haver surpresas desagradáveis depois.

 

O controle de acesso por biometria abrange quais áreas do condomínio?

Este é outro ponto importante. Algumas opções do mercado focam apenas na portaria do condomínio, o que ajuda a manter a segurança, mas é preciso mais.

Principalmente em condomínios-clubes, com muitos moradores e áreas de lazer, é imprescindível que haja restrições de acesso a áreas como piscina, academia, salão de festas, entre outras.

Assim, o síndico pode saber, por exemplo, se eventualmente um funcionário está usando a academia indevidamente, se um prestador de serviços permaneceu além do permitido no salão de festas, e se um morador quis entrar com mais um carro além daquele que ele já tinha na sua vaga de garagem.

 

Onde ficam armazenados os dados de controle de acesso?

Já imaginou ter os dados de identificação de todos os moradores armazenados em um único computador e perder tudo por uma pane elétrica, por exemplo?

É imprescindível que os dados sejam guardados na nuvem. Assim, roubos, panes elétricas e quaisquer outros problemas que acontecerem com os equipamentos que guardam as informações não afetarão o funcionamento do sistema, o que garante a proteção e tranqüilidade dos moradores.

 

Se há oscilações no fornecimento de energia elétrica, o controle de acesso por biometria vai funcionar?

Em caso de falta de energia, as soluções de qualidade no mercado oferecem alternativas de acordo com a necessidade individual de cada ponto de acesso: liberando a passagem para acesso livre, continuar por meio de NO-break ou entrar em modo manual com liberação por meio de chaves.

 

De onde vem a tecnologia biométrica?

Muitos síndicos resistem à instalação de um sistema de controle de acesso por biometria por já terem ouvido falar em falhas na leitura.

Mas as falhas só acontecem se o módulo biométrico for de má qualidade. Hoje em dia, as boas empresas trabalham com módulos de última geração, como os importados do Japão, que são reconhecidamente superiores.

Estes módulos detectam dedos vivos, o que os tornam imunes a falsificações com o uso de silicone, por exemplo.

Uma das características da eficácia é que antes mesmo de se encostrar o dedo  no leitor, o sistema já detecta pelo menos 75% da base de dados para comparar a biometria.

 

A solução oferece relatórios de acesso?

Tão importante quanto liberar ou bloquear o acesso de determinadas pessoas aos locais, é poder saber quem os acessou e em que hora isso aconteceu.

Por isso, o sistema de controle de acesso por biometria tem que oferecer os relatórios.

 

Qual é a empresa que está oferecendo o controle de acesso por biometria?

Deixamos esta pergunta por último de propósito. Pois, mesmo que você esteja satisfeito com as respostas dadas pela empresa candidata a atender o condomínio, é crucial que se faça uma “varredura” no histórico dela no mercado.

Credibilidade, tradição e idoneidade são cruciais. Além disso, analisar a capacidade de suporte vai lhe poupar enorme dores de cabeça quando precisar de atendimento.

Peça referências, demonstrações e converse com outros síndicos que já são clientes.

Outra questão é que empresas responsáveis oferecem a possibilidade do condomínio testar por um período como funciona o produto.

Só faça negócio quando estiver totalmente convencido de estar fazendo a melhor escolha.

Controle de acesso por biometria: 8 perguntas ao síndico

Deixe um comentário