fbpx

Como se proteger do coronavírus no condomínio

Dos escritórios de trabalho aos corredores dos prédios não se fala em outra coisa. A dúvida do momento é como se proteger do coronavírus e evitar o avanço da pandemia mundial.

Saber a resposta deste questionamento pode salvar vidas e colaborar para que o período de surto da doença seja breve.

Neste post, vamos explicar as dúvidas mais comuns sobre esse assunto e ajudá-lo a entender como se comportar no seu condomínio.

Acompanhe para saber mais.

 

Afinal, o que é coronavírus?

Em primeiro lugar, é preciso explicar o que é coronavírus e porque ele tem ganho tanto espaço nos noticiários.

O coronavírus é um vírus da família das infecções respiratórias. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, não se trata de um vírus novo.

Aliás, muito pelo contrário. O primeiro registro de isolamento desse vírus em humanos é de 1937. O que desafia a ciência neste momento é a mutação que está causando o surto da doença atualmente.

A mutação do coronavírus provoca a doença chamada COVID-19. Esta enfermidade infecciosa foi identificada pela primeira vez em dezembro de 2019, em Wuhan – na China.

 

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas da COVID-19 são muito similares aos de uma doença respiratória:

  • febre;
  • cansaço intenso;
  • tosse seca.

Alguns pacientes relatam dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia.

Os sinais e sintomas começam leves e evoluem gradualmente. A maior parte dos portadores da doença são assintomáticos. A maioria deles se recupera sem um tratamento específico.

As pessoas idosas fazem parte de um grupo de risco para contágio da enfermidade. Dentre esse grupo, cerca de 1 em cada 6 pessoas com COVID-19 fica gravemente doente e passa a ter dificuldade para respirar.

Doenças prévias associadas como problemas cardíacos, pressão alta e diabetes podem agravar o quadro.

Por isso, pessoas com mais de 60 anos devem procurar atendimento médico o mais breve possível caso apresentem febre, tosse e dificuldade de respirar.

 

Como é o coronavírus se espalha?

Ainda não se sabe ao certo quais são todas as formas de contágio da doença. Contudo, os cientistas já comprovaram que o COVID-19 se espalha por meio de pequenas gotículas do nariz ou da boca por meio da tosse ou da fala.

Essas gotículas acabam se depositando sobre objetos e superfícies ao redor das pessoas. Por isso, é muito comum que a principal porta de entrada do vírus seja ao tocar nesses locais e levar as mãos aos olhos, nariz ou boca.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) continua investindo em pesquisas para comprovar se o COVID-19 pode se disseminar de outras maneiras.

Até o momento, não há evidências científicas suficientes que assegurem que o vírus se propaga pelo ar.

 

O que posso fazer para me proteger do coronavírus?

lavar as mãos coronavírus

Pensar coletivamente pode ajudar a conter o avanço do COVID-19 pelo mundo. Alguns cuidados de higiene podem colaborar nesta missão.

Saiba o que você pode fazer na sua casa e no seu condomínio para se proteger do coronavírus:

 

Lave as mãos constantemente

Redobre o cuidado com a higienização das mãos, principalmente, ao circular nas áreas comuns do condomínio.

Após tocar em locais de uso compartilhado – como é o caso dos acessos biométricos, por exemplo – lave as mãos com água e sabão. Em seguida, complete a limpeza com álcool em gel.

 

Evite aglomerações

proteger do coronavírus

Este não é o momento ideal para realizar reuniões de condomínios ou circular por áreas como a academia do prédio ou o salão de festas.

A OMS recomenda que as pessoas se mantenham a pelo menos 1 metro de distância de outras que estão tossindo. Isso equivale a cerca de 3 pés de afastamento.

Manter-se em casa por mais tempo pode ajudar a passar por esse momento de surto da doença de forma mais rápida.

 

Mantenha as mãos longe do rosto

Já falamos aqui neste post que uma das principais portas de entrada do vírus são nariz, olhos e boca. Portanto, é fundamental que estas partes do corpo estejam livre de qualquer possibilidade de contágio.

Evite levar as mãos ao rosto para tocar em qualquer parte dele. Principalmente, após circular pelas áreas comuns do seu edifício.

 

Pratique a etiqueta respiratória

Nada pior do que estar no elevador com outra pessoa e ouvi-la espirrar sem os devidos cuidados.

A etiqueta respiratória ideal em um caso como esses é cobrir a boca com um pano ou com o cotovelo. Caso opte pelo tecido, descarte-o logo após o espirro.

Isso evita que as gotículas de espalhem pelo ambiente e contaminem outras pessoas.

 

Permaneça em casa caso não se sinta bem

Caso você apresente algum dos sintomas listados acima e/ou tenha visitado recentemente alguma área em que o COVID-19 está se espalhando, você deve procurar atendimento médico.

Entre em contato com o hospital antes de sair de casa e comunique a sua situação. Permaneça em casa, caso essa seja a orientação dada pela equipe médica.

Compareça ao atendimento médico apenas depois da devida comunicação. Isso ajudará os profissionais de saúde a preparem o seu local de atendimento, reduzindo o risco de contágio dos demais pacientes.

Se os sintomas forem leves, você pode se auto-isolar em casa. Caso seja necessário que outra pessoa lhe forneça suprimentos ou saia de casa, é recomendado que ela esteja usando máscara para não infectar outras pessoas.

 

Evite viagens para regiões de ampla disseminação do COVID-19

A OMS divulga diariamente um boletim sobre os índices de contágio da doença. Logo, é possível acompanhar com clareza quais são as regiões nas quais o coronavírus está se espalhando amplamente.

Caso seja possível, evite viajar para estes lugares. Especialmente se você tiver mais de 60 anos ou tiver doenças pulmonares, cardíacas ou diabetes.

 

Espírito de comunidade

Como você pode notar, os cuidados para se proteger do coronavírus são bem simples de se adotar.

Zelar pela sua saúde neste momento pode evitar um surto do COVID-19 em seu condomínio e até mesmo em sua região.

Com alguns cuidados e pensamentos em prol da comunidade em que vivemos, em breve, essa situação já estará controlada e retornaremos à normalidade.

Quer saber mais sobre o uso das áreas comuns? Acesse esse post e descubra como fazer a gestão destes locais da maneira correta.

Como se proteger do coronavírus no condomínio

Deixe uma resposta