fbpx

Segurança condominial: moradores também têm obrigações

Entender que a segurança condominial não é apenas responsabilidade da gestão do condomínio e da empresa de segurança é difícil para muitos condôminos.

Isso, porque eles acreditam que, como há pessoas contratadas para essa função, os moradores ficam totalmente isentos desse tipo de preocupação.

Por esse motivo, fizemos esse artigo em que você vai entender definitivamente quais são as obrigações dos moradores para com a segurança condominial.

Quem é o responsável pela segurança do condomínio?

Do ponto de vista legal, a responsabilidade pela segurança do condomínio é do síndico, ou gestor, que pode ser um gerente predial.

São eles que devem buscar mecanismos, tanto de processos quanto em equipamentos, com o objetivo de impedir furtos, roubos e assaltos, bem como qualquer outro evento que atinja a segurança do local.

No entanto, é fundamental que os moradores contribuam para que a segurança do condomínio funcione.

 

Porque os moradores também têm responsabilidade sobre a segurança condominial?

Quando você decide morar com sua família em um condomínio, você sabe que terá de fazer algumas concessões e mudanças de hábitos.

Porque quando você opta pela vida em condomínio, está também aceitando os ônus e bônus desse tipo de moradia.

Isso significa que você vai deixar de tomar decisões sozinho para participar de assembleias gerais, assim como terá de se submeter ao regulamento interno do seu condomínio.

Então, da mesma forma com que você passa a ser responsável pela manutenção, gestão e organização do espaço habitacional, também se torna responsável pela segurança do condomínio.

Você pode estar se perguntando agora se a empresa contratada para fazer a segurança do condomínio não é a responsável por esse papel.

E a resposta é sim, em partes. Pare para pensar por um minuto.

Provavelmente você fez um exercício mental analisando todos os recursos de segurança utilizados no seu condomínio, e chegou à conclusão de que já tem tudo o que precisa para considerar o local seguro.

Afinal, as câmeras funcionam muito bem em toda a área, o controle biométrico foi instalado recentemente e os seguranças estão fazendo sua ronda normalmente.

O grande problema é que todos recursos têm pouca utilidade se os moradores não colaborarem.

Porque de nada adianta o acesso com biometria, se você, por exemplo, deixa seu amigo entrar pela garagem para não ter que se registrar na portaria.

Nesses casos, nem os sistemas de segurança mais modernos do mundo farão do condomínio um local seguro.

Aí você vai dizer: “ah, mas é meu amigo e confio nele”. O problema é que se for aberta exceção para você também serão abertas para os demais moradores. E você conhece todos os moradores do condomínio e confia neles?

Outro problema, é que com as concessões e afrouxamento dos processos de segurança, começa-se a criar um padrão em que tudo parece normal.

Quando se perceber, haverá pessoas sem nenhuma relação com moradores entrando livremente no condomínio sem que o porteiro faça nada, pois vai “achar normal”.

Como os moradores podem ajudar no controle de acesso ao condomínio?

Por mais que a gestão do condomínio trabalhe constantemente para melhorar a segurança, cada morador tem um papel muito importante para que esses processos funcionem corretamente.

 

Veja:

5 Dicas de segurança para os condôminos ajudarem na segurança condominial

 

1 – Prestar atenção a movimentações suspeitas ao redor do condomínio

Os moradores podem contribuir muito com a segurança simplesmente prestando atenção quando circulam nos arredores do condomínio.

Os vigias e seguranças muitas vezes ficam fisicamente limitados, e podem não perceber movimentações estranhas.

Assim, caso perceba algo estranho nas imediações, comunique a segurança, e pronto.

Fazendo isso você contribui muito para tornar o local mais seguro para todos os moradores.

2 – Comunique as regras aos visitantes

Pode parecer exagero, mas falar sobre as regras a amigos, parentes, prestadores de serviços e a qualquer outra pessoa que precise ter acesso ao condomínio elimina muitos problemas.

Primeiro, porque isso evita que qualquer pessoa seja pega de surpresa ao ser informada de que precisa se cadastrar, ou aguardar o morador para acompanhá-la enquanto estiver nas dependências do condomínio.

Além disso, nós vivemos em uma época em que qualquer pessoa, com boas ou más intenções, pode descobrir muito sobre nossa vida em poucos cliques.

Então, caso alguém que esteja com segundas intenções tente acessar o local mencionando seu nome pensará duas vezes se tiver que se registrar, por exemplo.

3 – Mantenha os portões fechados

Ficar segurando o portão enquanto conversa ou se despede de um amigo ou parente é um hábito muito comum, principalmente para quem viveu em casas a vida toda e agora vive em um condomínio.

O problema é que, por mais insignificante que esse gesto pareça, ele pode colocar em risco você, sua família e todos os seus vizinhos.

Assaltantes agem muito rápido, e em segundos podem estar dentro do condomínio sem qualquer tipo de barreira.

Por isso mantenha os portões, tanto de pedestres quanto do estacionamento sempre fechados.

4 – Trabalhe a sua empatia

A grande maioria dos seres humanos tem como uma de suas características o individualismo, e na vida em grupo isso pode ser um problema.

Por mais que você priorize os seus interesses e os da sua família, viver em condomínio te obriga a pensar mais nos outros que estão a sua volta.

Afinal, estamos falando de dezenas, ou centenas de famílias que tem vários interesses em comum.

A limpeza, a forma com que os recursos são geridos, a manutenção das áreas comuns e a segurança condominial são de interesse de todos.

Por isso, quando o assunto é segurança em condomínio você precisa pensar no todo, e não apenas no seu bem-estar.

Basta que você se coloque no lugar do outro quando deixar os portões abertos, ou quando notar movimentação suspeita próxima ao seu condomínio.

Você gostaria que outra pessoa colocasse a segurança da sua família em risco com algum desses gestos?

 5 – Participe das assembleias

É muito comum que grande parte dos condôminos não dê a importância necessária às assembleias onde o tema central seja a segurança.

Isso faz com que muitos moradores acabem por desconhecer regras e procedimentos e, consequentemente, exponham todo o condomínio a riscos desnecessários.

Por isso é preciso participar dessas reuniões, e sempre que possível oferecer ideias e soluções que beneficiem todos os moradores.

 

Conclusão

Como você viu, os moradores têm uma grande responsabilidade no que diz respeito segurança condominial, por mais que muitos acreditem que apenas a gestão tem essa responsabilidade.

 

Mas antes de qualquer coisa, é preciso que todos tenham bom senso para que o convívio em grupo seja o mais harmonioso e seguro possível.

 

Segurança condominial: moradores também têm obrigações

Deixe uma resposta