fbpx

Segurança no condomínio: veja dicas para evitar falhas

Segurança no condomínio

A segurança no condomínio é um dos aspectos fundamentais para que os condôminos percebam qualidade na prestação de serviços da administração predial.  Com o aprimoramento do crime, cada vez mais organizado, cuidar da segurança de edifícios residenciais e comerciais tem se tornando um desafio diário.

A criação de normas e procedimentos, assim como o investimento em treinamento de equipe, sistemas e equipamentos podem não ser suficientes para impedir a ação criminosa. Caso a comunicação entre o síndico, zelador, porteiro, demais funcionários e prestadores de serviço não esteja alinhada, podem ocorrer falhas graves na segurança do condomínio.

Como a antecipação é a melhor medida preventiva, nós listamos os principais problemas que levam um condomínio a ser assaltado. O objetivo é ajudar a alertar todos os envolvidos no processo.

 

Implicações legais das falhas de segurança no condomínio

Há muita polêmica a respeito da responsabilidade do condomínio nos casos de roubo e furto nas unidades internas e áreas comuns, bem como sobre as responsabilidades civis e criminais do síndico.

Embora não exista determinação legal responsabilizando o condomínio pela garantia da segurança no local, em alguns casos, essas situações podem dar bastante dor de cabeça para o síndico, com trâmites judiciais.

Independentemente da questão legal, falhas na segurança desvalorizam os imóveis no condomínio e podem levar à destituição do síndico por má administração.

 

Pontos de atenção na segurança do condomínio

A segurança do condomínio depende de um conjunto de ações que envolvem vários aspectos e alguns protagonistas. Veja os principais:

Estrutura do condomínio

A carência de estrutura no condomínio pode causar problemas na segurança. Entre os mais comuns, estão a ausência de dispositivos de segurança e ou a existência de equipamentos mal planejados e aparelhos mal instalados.

Uma estrutura básica de segurança deve contar com pelo menos:

  • Sistema de controle de acesso;
  • Cerca elétrica;
  • Interfone;
  • Câmera;
  • Sensor;

A instalação e a atualização dos equipamentos e sistemas de segurança é tão importante quanto à sua manutenção. Preterir a aquisição ou o conserto de um desses itens pode custar muito caro.

É importante fazer vistorias e análises periódicas em relação ao funcionamento e adequação da estrutura de segurança às necessidades do condomínio.

Há que se lembrar sempre que os bandidos agem na facilidade. Ao notarem alguma falha na segurança, ficam mais propensos a agir.

 

Comunicação interna

Além de estabelecer e regular os procedimentos de segurança do condomínio, é obrigação da administração predial fazer com que todos os envolvidos tenham ciência do que foi determinado.

É fundamental que tais regras constem no Regulamento Interno do Condomínio, bem como que sejam divulgadas em comunicados expostos em locais visíveis no edifício, como quadros de aviso.

Sempre que possível, é importante reforçar as medidas de segurança e penalidades em Reuniões e Assembleias do Condomínio.

Funcionários do condomínio

A falha humana é uma criadora de oportunidades quando o assunto é segurança predial.

Às vezes, o ato não é mal intencionado, mas as consequências podem ser desastrosas.

Situações corriqueiras, como as descritas abaixo, podem facilitar a ação criminosa:

  • Abertura antecipada do portão de entrada/ saída quando um condômino se aproxima;
  • Abertura da garagem apenas pela identificação do carro, sem verificar o condutor;
  • Uso de aparelhos celulares, televisão, rádio e similares no posto de trabalho.

É fundamental investir em treinamento e gestão de pessoas para obter a colaboração dos funcionários. O reflexo, é melhor segurança de todos.

 

Condôminos e visitantes

O principal facilitador da ação criminosa é o desrespeito às normas de segurança. Ele ocorre por vários motivos: infração deliberada, desconhecimento das regras devido a eventuais falhas na comunicação ou ainda pela prática de exceções, na intenção da oferecer comodidade aos usuários do sistema.

Infelizmente, não é raro que os próprios condôminos estimulem situações de risco:

  • Solicitando a ampliação da área de acesso permitida a terceiros;
  • Pedindo a liberação de visitantes sem a devida identificação;
  • Insistido para entrar ou sair sem a devida liberação.

As normas de segurança do condomínio não dizem respeito apenas à preservação do patrimônio, mas também à integridade física das pessoas e ao melhor uso dos espaços comuns.

Entre outras vantagens, a segurança no condomínio pode colaborar para:

  • Garantir acesso controlado às áreas perigosas, como geradores e casa de máquinas;
  • Manter acesso restrito de visitantes às áreas de lazer.

A violação das regras de segurança do condomínio é sempre prejudicial e deve ser evitada a todo custo. Se necessário, o síndico pode considerar a aplicação de “penalidades” pelo descumprimento das regras de segurança.

Criminosos

O sujeito da ação criminosa costuma observar, planejar e se preparar para agir justamente na falha de segurança. Os golpes mais comuns para tentar burlar o esquema de segurança dos condomínios envolvem o fator humano, testando a capacidade de atenção, percepção e análise dos funcionários e condôminos, muitas vezes, apelando para fatores emocionais.

Como é da natureza humana evitar a frustração, o criminoso costuma preferir alvos “fáceis” a se arriscar a enfrentar esquemas de segurança bem estruturados.

Principais recursos de segurança no condomínio

segurança no condomínio

Tanto as áreas internas do condomínio, quanto as externas devem ser consideradas no projeto de segurança predial.

Além do tradicional uso de interfones, câmeras e sensores infravermelhos, o uso de espelhos, holofotes e sistemas de clausura têm reforçado a cobertura de segurança do perímetro de maior risco: calçada, muros e portões.

No entanto, a maior parte das invasões criminosas ocorre pela portaria mesmo. Geralmente, com a aplicação de golpes contra o condomínio.

Atualmente, o melhor recurso para aumentar a segurança nas portarias de edifícios residenciais e comerciais é o sistema de controle de acesso.

Dentre as opções disponíveis no mercado, o controle de acesso biométrico é o que apresenta menor risco.  Por ser uma opção mais cômoda para condôminos e visitantes, ele têm maior adesão.

Além disso, o controle de acesso por biometria permite o registo de entrada e saída tanto pela portaria, quanto pela garagem, além de controlar pontos específicos nas áreas de circulação no condomínio.

Infelizmente, nenhum condomínio está absolutamente seguro contra atos criminosos, no entanto aqueles que investem na sua estrutura de segurança, certamente não serão os alvos preferenciais dos bandidos.

 

Gostou dessas dicas para evitar falhas de segurança no condomínio? E o seu condomínio, está protegido? Leia outros posts sobre segurança no condomínio no nosso blog.

 

Segurança no condomínio: veja dicas para evitar falhas

Deixe uma resposta